Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2013

Cerca de 90% das mortes de grávidas poderiam ser evitadas com o atendimento adequado

Imagem
#mortematernaNÃO
Um estudo da ONU aponta que cerca de 287 mil mulheres morrem diariamente no mundo por problemas relacionados à gravidez. São quase 800 casos por dia, sendo que 90% das mortes de mulheres grávidas poderiam ser evitadas com o atendimento adequado. A morte materna é um assunto sério que precisa ser debatido pela sociedade. No Brasil, em especial, essa é uma das dez principais causas de morte de mulheres com idade entre 10 e 49 anos.
Para dar mais visibilidade ao tema tão preocupante e que atinge a população globalmente, na próxima terça-feira, 28 de maio, será realizado nas redes sociais o twittaço #mortematernaNÃO A data foi escolhida por ser o Dia Internacional pela Saúde da Mulher e Dia Nacional pela Redução da Mortalidade Materna. A iniciativa vai destacar que todas as mulheres têm direito à gravidez desejada e que todas as mulheres gestantes têm direito à atenção de alta qualidade, humanizada e não discriminatória, no pré-natal, durante o parto e no pós-parto. O twittaço…

Municípios receberão R$ 2,4 milhões para qualificar atendimento a gestantes

Imagem
Cada unidade de saúde receberá R$ 20 por gestante inscrita, como um incentivo de qualificação previsto no componente pré-natal da estratégia Rede Cegonha Do Em Questão/Secom O Ministério da Saúde liberou o repasse de R$ 2,4 milhões para as unidades de saúde que cadastraram as gestantes atendidas na rede pública de saúde. Ao todo, serão contemplados 2.439 municípios de 26 estados, que fizeram a captação de 121.829 grávidas com até 12 semanas de gestação, de fevereiro de 2012 a fevereiro de 2013. A autorização do repasse foi definida na Portaria 752, publicada no último dia 7, no Diário Oficial da União. Cada unidade de saúde receberá R$ 20 por gestante inscrita, como um incentivo de qualificação previsto no componente pré-natal da estratégia Rede Cegonha, criada em 2011 para intensificar e qualificar a assistência integral à saúde de mães e filhos, desde o planejamento reprodutivo, passando pela confirmação da gravidez, pré-natal, parto, pós-parto, até o segundo ano de vida do filho.Entre…

Grupos de mulheres negras se destacam pela luta por direitos sociais na Bahia

Imagem
Publicado em13 de maio de 2013porodarainstituto Por: Mellyna Reis Do:NE10/Bahia No estado brasileiro onde os afrodescendentes representam mais de 80% da população, uma onda de movimentos sociais se fortalece gradualmente na era pós-abolição da escravatura. Mais do que reivindicar direitos coletivos, ao longo dos anos, os grupos feministas de negras da Bahia têm se articulado para conquistar espaço e visibilidade como mulheres e como negras.  Passados exatos 125 anos da Lei Áurea, assinada em 13 de maio de 1888, essas baianas engajadas carregam duas bandeiras em uma mesma luta. São militantes que enfrentam, diariamente e duplamente, o racismo e o machismo que ainda fazem muitas reféns de desigualdades remanescentes do tempo da escravidão no Brasil, principalmente nas relações de trabalho. Prova disso é o estudo Panorama do Trabalho Doméstico, elaborado a pedido da Organização Internacional do Trabalho (OIT). Baseado na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD/ IBGE), o levantamento…

A SEXUALIDADE DA MULHER NEGRA

Imagem
Por Jarid Arraes para as Blogueiras Negras A sexualidade é um campo diverso e subjetivo e, por isso, nada a seu respeito é unânime. A construção sexual de cada pessoa é única, não podendo jamais ser caracterizada de forma universal. No entanto, a reação da sociedade com relação à sexualidade feminina costuma ser bastante semelhante para diversas mulheres no mundo. Isso se dá em grande parte por conta das influências do patriarcado. Esse sistema de organização social subjuga todas as mulheres, mas o quadro é especificamente complicado para as mulheres negras. Todas as mulheres são objetificadas culturalmente e usurpadas de qualquer autonomia. Para elas, há um processo compulsório a ser vivido para que a soberania sobre a própria sexualidade seja retomada das mãos do patriarcado. É necessário um esforço extremamente desgastante para conseguir sair da posição de objeto, sem direito a voz, e obter competência sobre a própria vida sexual. O MACHISMO CONTRA A MULHER NEGRAA forma como a manuten…

CARTA DE RECIFE: Compromisso com a marcha das Mulheres Negras Brasileiras

Imagem
Nós, mulheres negras do Nordeste do Brasil, reunidas no Seminário Tecendo a Rede de Mulheres Negras do Nordeste, realizado nos dias 27 e 28 de abril de 2013, em Recife, Pernambuco, declaramos nosso reconhecimento e nosso compromisso com o processo de construção da Marcha das Mulheres Negras Contra o Racismo e Pelo Bem Viver. Consideramos de extrema importância essa iniciativa da Articulação de Organizações de Mulheres Negras Brasileiras no atual contexto de persistência das desigualdades raciais e de gênero na sociedade brasileira, de avanço dos fundamentalismos, de crescente criminalização dos movimentos sociais e retrocessos em direitos já conquistados. O Estado não tem sido capaz de dar respostas efetivas que alterem significativamente esse quadro. Apesar de alguns avanços no marco legal, sendo o Brasil signatário de diversos instrumentos internacionais de proteção de direitos das mulheres e da população negra, temos assistido com preocupação a sistemática violação dos direitos das m…