sexta-feira, 14 de março de 2014

Tema sobre Saúde da População Negra na IV Mostra Nacional de Experiências na Atenção Básica/Saúde Família


Direito à Saúde da População Negra e os desafios e conquistas no âmbito da Atenção Básica é apresentado na IV Mostra Nacional de Experiências na Atenção Básica/Saúde Família em Oficina realizada por Jose Marmo (RENAFRO – Rede Religiões Afro-brasileira e Saúde).  A oficina debateu, nesse contexto, as políticas públicas de saúde da População Negra: Racismo e religiões de matriz africana; Política Nacional de Saúde da População Negra e o cuidado à Saúde de quilombolas.

Além da oficina trabalhos estão sendo apresentados trabalhos com relato de experiências na atenção básica que impactam diretamente na população negra, entre os dias 13 a 15 vários trabalhos serão apresentados como: Aconselhamento e testagem para sífilis na comunidade quilombola "Abacatal" em Ananindeua/PA, Práticas populares de saúde nas comunidades quilombolas do estado do Rio de Janeiro, 1ª Caminhada noturna de cidade Tiradentes: um olhar histórico para a saúde da população negra, Fortalecimento do controle social na saúde da população negra em Goiás, Pense Dance - Ginástica com Dança com os Quilombolas Furnas do Dionizio. Atividades de Promoção à Saúde em comunidade Quilombola de Garanhuns, PE, Políticas de Reparação na Atenção Básica: construindo Política de Estado para a Saúde da População Negra no RS, Exercitando a Equidade no atendimento às Comunidades Quilombolas de Ubatuba – SP, Mês Consciência Negra – Qual seu papel na igualdade racial? -Desconstruindo o racismo através do Programa Saúde na Escola, ESF Rural estruturando a saúde da Comunidade Quilombola de Furnas do Dionísio.

A Política Nacional de Saúde Integral de Saúde da População Negra é fruto da luta do movimento negro por equidade racial na saúde, pois as desigualdades em saúde acometem mais severamente a população negra e reconhecimento de que as suas condições de vida resultam de injustos processos sociais, culturais e econômicos presentes na História do país.
Ainda é preciso maior visibilidade e ações direcionadas para a População Negra na Atenção Básica, pois os dados oficiais apresentam que a população negra são as que mais acessam o Sistema Único de Saúde e a sua principal porta de entrada é a atenção básica. Desta forma as estratégias para melhorar e qualificar o serviço básico de saúde necessita passar pelo reconhecimento das desigualdades raciais que impactam no acesso, utilização e acessibilidade da população negra a esses serviços.

Pois são os trabalhadores/as do SUS na atenção básica a força motriz para a consolidação e implementação da PNSISPN, pois é neste nível de atenção que estão os principais programas e políticas de saúde como hipertensão, diabetes, planejamento familiar, pré-natal, DST/aids,  que impactam nas condições de vida, adoecimento e morte da população negra.


Autora: Emanuelle Goes – Blogueira do População Negra e Saude (http://populacaonegraesaude.blogspot.com.br/), Ativista por uma saúde integral e equitativa, Militante do Movimento de Mulheres Negras

Nenhum comentário:

Postar um comentário