Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2016

Mulheres Negras e Aborto: Autonomia e Liberdade é tema de abertura da primeira edição do Sisterhood

Imagem
O Núcleo de Estudos e Pesquisas em Gênero, Raça e Saúde (NEGRAS) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) lança a primeira edição do Caderno Sisterhood. Com periodicidade semestral, a publicação acadêmica tem como objetivo contemplar temas de interesse da comunidade negra, particularmente temas pouco discutidos e polêmicos, que são abordados sob a perspectiva e o olhar de ativistas negras. “O Sisterhood será um espaço para que as mulheres negras possam expressar as suas formas de ver o mundo por meio de diversas linguagens e manifestações culturais e políticas”, afirma, no editorial, Emanuelle Goes, membro do Odara - Instituto da Mulher Negra e uma das editoras da publicação. Para o primeiro número, ela explica que, além do chamamento público, foram convidadas mulheres negras que escrevem sobre o tema em blogs e revistas para colaborar com os artigos. O tema de abertura é Mulheres Negras e Aborto: Autonomia e Liberdade. O Caderno apresenta, sob a perspectiva das mulheres neg…

Feminismo Negro, o Feminismo do Futuro!

Imagem
“Uma carta para as mulheres negras”
Por Emanuelle Goes e Naiara Leite para o ODARA Em uma roda de diálogo sobre Feminismo Negro e Juventude tivemos a certeza de estar vivendo um feminismo do futuro, as falas nos embebeceram por ver meninas, adolescentes, jovens negras se afirmando neste lugar de feminista negra. Destacamos aqui duas falas, a de uma jovem negra, de forma afirmativa, que diz: “sou feminista negra, mas não sei explicar, o conceito, a teoria em si, mas sei que vivo. ”  A jovem afirma sua negritude neste lugar de mulher negra é feminismo negro.  Em seguida vem a fala de outra jovem afirmando que o feminismo negro abarca tudo, mas é importante demarcar lugar, visibilizar as identidades, as falas e as subjetividades do ser mulher negra em uma sociedade estrutura pelo racismo, sexismo, machismo e lesbofobia. O feminismo negro tem sido para as mulheres negras a única possibilidade de falar de si. Um encontro entre a teoria e a experiência vivida, que dialogam quando a escrita …